A palavra Pedagogia tem origem na Grécia, paidós (criança) e agodé (condução). A palavra grega Paidagogos é formada pela palavra paidós (criança) e agogos (condutor). Portanto, pedagogo significa condutor de crianças, aquele que ajuda a conduzir o ensino. Este era o trabalho do escravo, que era encarregado também de dar formação (Paidéia) intelectual e cultural. Assim sendo a pedagogia está ligada ao ato de condução do saber. E até hoje a preocupação da pedagogia é encontrar formas de levar o indivíduo ao conhecimento. A Grécia clássica pode ser considerada o berço da pedagogia, pois é na Grécia que tem começo as primeiras idéias acerca da atuação pedagógica, ponderações que vão influenciar por muitos anos a educação e a cultura ocidental. 

Surgida no século XVII, a Pedagogia teve como um dos principais iniciadores, o monge João Comênio (Amós Comenius). Comenius foi o criador da Didática Moderna e um dos maiores educadores do século XVII. Os propósitos pedagógicos de Comenius enfatizavam a necessidade da interdisciplinaridade, da afetividade do educador, interações educacionais entre família e escola, o desenvolvimento do raciocínio lógico e do espírito científico e a constituição do homem religioso, social, político, racional, afetivo e moral. A “Grande Didacta”, foi sem sombra de dúvida sua obra-prima e seu maior tributo para o pensamento educacional, pois apresenta as características capitais da instituição escolar moderna. 

Paulo Freire é avaliado como um dos pensadores mais extraordinários na história da pedagogia, tendo influenciado o movimento chamado pedagogia crítica. De acordo com Paulo Freire “todo ato cultural é pedagógico e todo ato pedagógico é cultural”. Afirma que educação popular é tudo que se aprende informalmente, ou seja, fora dos muros das instituições educacionais. Para ele, “educação popular” é a educação das massas populares.

A Pedagogia é a ciência ou disciplina cujo objetivo é a reflexão, classificação, a sistematização e a análise do processo educativo. O desafio dos profissionais pedagogos é manter-se atualizado sobre as novas tecnologias de ensino e desenvolver práticas pedagógicas competentes. Os professores pedagogos de hoje têm a probabilidade de, cada vez mais buscarem aprimoramento de seus conhecimentos aumentando suas competências, com isso os alunos são os beneficiados, pois estão diante de professores bem preparados. O século XXI é o século do conhecimento, que exige métodos e atitudes empreendedoras na educação. No mundo tecnológico em que vivemos é imprescindível desenvolver novas competências para ensinar, pois essa é a exigência de um mundo que tem compassos apressados de transformações. 

O professor empreendedor é aquele que, abdica de posturas tradicionais e adquire competências permeadas por múltiplas linguagens, em um contexto cultural e tecnológico que ultrapassa os muros da escola, em busca da capacidade de formular perguntas que possam desencadear os processos de criatividade, de maneira a executar em parceria com os alunos estudos interdisciplinares e contextualizados, desenvolvendo eficiente método de aprendizagem. O professor precisa estimular o aluno a se auto-conhecer e a ter visão de novas oportunidades, o que as escolas não ressaltam muito. O professor, não precisa mudar o conteúdo programático, no entanto, precisa usar uma metodologia que privilegie o auto-aprendizado. O professor é um organizador. Ele não dá respostas, pois o empreendedor é alguém que busca a sua própria resposta. Precisamos motivar o aluno a constituir um grande projeto de vida.

Amélia Hamze 
FONTE: http://educador.brasilescola.com/trabalho-docente/professor-pedagogo-condutor-de-criancas-a-empreen.htm